quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Memórias de um Viajante

Por onde começar?.... bom meu nome é Roy Mustang, e digo-lhes que a guerra entre a Wyrm e Gaia não foi vencida por nenhuma das duas, essa guerra quem venceu foi a Weaver, e como eu sei disso? Simples, eu ví acontecer.

Resolvi escrever estas memórias para não esquecer o que hoje parece tão distante de mim, hoje em Constantinopla me vejo rodeado de pessoas, mas mesmo assim me sinto só. Nasci no ano de 2485 do calendário cristão, no distrito que um dia foi conhecido como um País chamado Estados Unidos da América, desde a infância despertei talentos para manipulação da realidade, o que não demorou a ser percebido pelo Estado, de forma que muito cedo fui tirado do seio de minha família e levado para ser treinado para servir o Estado e os cidadãos do planeta como um manipulador estatal.


Você que agora lê estas palavras deve estar se perguntando que eu estou louco ou se isso é apenas um conto de fadas, bom conto de fadas não é mesmo porque da época que vim esta espécie já havia sido exterminada.

Como você leitor já deve ter deduzido, sim, eu vim do futuro, um futuro negro e sombrio que hoje eu tento mudá-lo, mas não vamos atropelar os eventos, deixe-me contar um pouco da historia futura da humanidade.

por volta do século 21 em meados de 1..991, as atividades na época consideradas sobrenaturais começaram a ter notoriedade na mídia global, aparecimento de lobisomens, vampiros, magos e outras criaturas, cada vez mais haviam relatos destas aparições. A Tecnocracia temendo que a existência destas criaturas se tornasse conhecida do grande público e arruinasse a realidade consensual vigente, iniciou um plano que levou 200 anos para se concretizar.

Nos anos seguintes o mundo mergulhou em miséria, fome, guerras, desigualdade social, e enquanto os filhos de Gaia lutavam contras as crias da Wyrm a Weaver teceu cautelosamente a sua teia, envolvendo o mundo todo, silenciosamente.

Em meados de 2.190 o cerco se fecha, a Tecnocracia Assume o comando acionário de praticamente todas as grandes corporações mundiais, Apple, Microsoft, Hyundai, Samsung, entre tantas outras, logo ela já dominava comunicações, transportes e energia tendo participação em praticamente todos os países do mundo.

Em 30 anos, praticamente todos os governos do planeta deviam para a tecnocracia através de conglomerados, e em meio ao caos econômico mundial ela surgiu como a grande salvadora da humanidade prometendo eliminar a fome e trazer a paz mundial, então surgiu o Estado tecnocrata o primeiro governo corporativo do mundo.

Com a ascensão da tecnocracia ao comando da humanidade, iniciou-se uma guerra de extermínio, todas as espécies não humanas foram caçadas, aquelas que percebendo o inevitável genocídio não fugiram para os confins da umbra profunda, foram exterminadas.

Os primeiros a serem erradicados foram os lobisomens, criaturas fortes ágeis e poderosas, mas contra a argúcia humana, hehehehe, eles nem tiveram chance. os vampiros foram mais difíceis, acostumados a viver na sombra sem se mostrar aos humanos, eram mais ardilosos e difíceis de se encontrar, outros metamorfos que já eram raríssimos simplesmente sumiram, para esta guerra a tecnocracia não contava apenas com humanos comuns, havia um verdadeiro exército de magos para auxiliá-los.

A guerra foi rápida e brutal, porém silenciosa, durou oficialmente menos de 10 anos, após o Estado aboliu o termo "Mago" e adotou o nome de "Manipuladores da Realidade", mas não era fácil cuidar de uma população que em 2300 já era de 33 bilhões de pessoas, então o Estado começou a empregar vampiros cativos para promover o "Controle Populacional", com isso alguns clãs inteiros de vampiros receberam autorização para reduzir algumas áreas populacionais. 100 anos mais tarde eu nasci em um mundo pós-apocalíptico aonde não existia mais a humanidade no sentido que se conhece hoje, somente criaturas que viviam em terror e medo até mesmo de pensar, pois até isso era vigiado. Mas a história de minha vida contarei outro dia.


Um comentário :

Hugo Marcelo Barbosa disse...

Grande Antônio,

Muito, muito bacana esta postagem. Adorei!

Estou muito curioso para conhecer melhor o seu personagem. O mais misterioso mago da cabala Bizantina (nem mesmo sei qual é seu Avatar).

Grande surpresas nos esperam...

Att,

Hugo Marcelo